Mexer no celular à noite, antes de dormir, é um hábito comum, ainda mais depois do dia cansativo, e já vem se tornando uma prática comum, mas sabia que pode causar insônia e diminuir a qualidade do sono, e ainda aumentar as chances de depressão ou de pressão alta. O motivo do fato acontecer é porque a luz emitida pelos aparelhos eletrônicos é azul, o que estimula o cérebro a permanecer mais tempo ativo, afastando o sono e desregulando o ciclo biológico de sono-vigília.

Além disso, várias pesquisas comprovam que a luz azul também pode acelerar o envelhecimento da pele e estimular a pigmentação, sobretudo em peles mais escuras.

Porém não é só o celular que emite essa luz azulada que prejudica o sono, qualquer tela eletrônica tem esse mesmo efeito, como a TV, o tablet, o computador, e até mesmo as luzes fluorescentes que não são adequadas para dentro de casa. Sendo assim, o ideal é que as telas não sejam usadas antes de ir dormir, ou por pelo menos 30 minutos antes de ir dormir e é aconselhado também proteger a pele ao longo do dia. 

Atrapalha a Produção da Melatonina

A produção de melatonina depende da escuridão para acontecer, portanto a luz pode ser considerada a grande vilã do sono. A detecção da diminuição da luz natural no final da tarde pela retina é o gatilho para a glândula pineal iniciar a produção do hormônio do sono. Em outras palavras, o cérebro sabe que é hora de começar a se preparar para dormir porque ele recebe uma “dica” vinda diretamente dos olhos. A melatonina age aumentando a sonolência e, portanto, facilitando a transição entre os estados acordado e dormindo. Quando ocorre essa percepção de que luz natural está indo embora, é hora de começarmos a encerrar as atividades.
Em algumas partes do mundo, isso acaba sendo um problema graças ao fenômeno conhecido como “sol da meia noite”. Por causa das latitudes mais extremas, lugares como a Escandinávia chegam a ter sol 24 horas por dia no verão e escuridão quase total durante o inverno, confundindo os gatilhos de produção e interrupção de melatonina.

O que a Luz Azul pode causar a longo prazo?

No longo prazo, ela explica, há uma “bagunça de hormônios” que controlam, por exemplo, a saciedade. Se não produz esse hormônio, a leptina, cuja liberação ocorre ao longo da noite e no início da manhã, o indivíduo vai comer mais, podendo ficar obeso e diabético.

Quais Cuidados devemos ter com a Luz Azul?

Instalar aplicativos no celular que permitem que a luminosidade seja alterada do azul para o amarelo ou alaranjado, alguns celulares já vem de fabrica com a função de a partir de determinado horário, já reduzir a luz azul emitida pela tela.

Tentar evitar o uso de aparelhos eletrônicos até 2 ou 3 horas antes de dormir;
Preferir luzes amarelas quentes ou avermelhadas para iluminar a casa durante a noite;

Utilizar óculos que bloqueiam a luz azul;

Colocar um protetor de tela no celular e no tablet, que proteja da luz azul;

Usar proteção no rosto que proteja da luz azul, e que tenha antioxidantes na composição, que neutralizam os radicais livres.

Se consultar anualmente com seu médico oftalmologista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu
Marcar consulta
Precisa de ajuda?
Olá! Precisa de ajuda?